terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A mente humana é uma mente que vagueia... e uma mente que vagueia é uma mente infeliz

Matthew Killingsworth e Daniel Gilbert da Universidade de Harvard, concluiram que a felicidade surge quando estamos totalmente envolvidos na experiência dos nossos corpos no momento presente, quando a nossa atenção é totalmente absorvida por uma percepção real do nosso corpo. O estudo demonstra que quando estamos distraídos por pensamentos, dúvidas, julgamentos, sonhos e outros vagueios, estamos inevitavelmente menos felizes com a actividade que estivermos a desempenhar. De facto, quando nos perdemos nos nossos pensamentos, acabamos até por perder “a dobrar”, dado que não conseguimos estar disponíveis para aceder aquilo que sentimos e às sensações que o nosso corpo nos transmite.
(…)
Por esta ordenação de actividades, poderia pensar-se que as pessoas estavam mais felizes a fazerem actividades inerentemente mais agradáveis. Os dados demonstraram porém que os graus de felicidade ou bem estar eram mais altos quando as pessoas estavam completamente envolvidas no que faziam, independentemente da actividade – o tipo de actividade não interessava por isso tanto como o estarem focadas nessa mesma actividade, sem serem interrompidas por pensamentos que as distraíssem.


O artigo original, traduzido para português, está disponível em:
http://umcaminhoparaatransformacaodamente.wordpress.com/
Enviar um comentário