terça-feira, 4 de março de 2014

4 de maio em lisboa Matthieu Ricard

Dilgo Khyentse Yangsi Rinpoche Shechen retreat center — em Namobuddha, Nepal.
2014 foto Facebook
 Matthieu Ricard, o conhecido monge budista, colaborador em diversas universidades 
na investigação do efeito do treino da mente sobre o cérebro, 
estará em Lisboa para uma Conferência Pública, no dia 4 de Maio de 2014.
21h. A conferência terá o título "Felicidade e Altruísmo” e terá lugar na 
Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa.
 
 
M. Ricard diz de si mesmo:
 
"Desde há mais de quarenta anos
que tenho tido a imensa ventura de viver perto de mestres espirituais
autênticos que inspiraram a minha vida e me iluminaram o caminho.
As suas preciosas instruções orientaram os meus esforços. Não sou um
professor; continuo a ser, mais do que nunca, um aluno.Transformar-se 
interiormente exercitando o espírito é a mais apaixonante das aventuras. E o
verdadeiro sentido da meditação.

Pessoalmente, tive a imensa ventura de encontrar o meu mestre
espiritual em 1967, na Índia. A partir de 1981, tive o privilégio de viver treze anos
junto de outro grande mestre tibetano, Dilgo Khyentse Rinpoche, e de
receber os seus ensinamentos. Depois de ele ter, por sua vez, deixado
o mundo em 1991, retirei-me muitas vezes para um pequeno ermitério
de montanha, no Nepal, a umas horas de distância de Katmandu, num
centro de retiro fundado pelo mosteiro de Shechen onde resido habi-
tualmente. 
 
Há cerca de dez anos que participo igualmente em vários programas 
de investigação científica que visam evidenciar os efeitos da meditação
praticada durante períodos longos.
Deles ressalta a possibilidade de um desenvolvimento considerável de qualidades 
como a atenção, o equilíbrio emocional, o altruísmo e a paz interior. 
Outros estudos também demonstraram os benefícios decorrentes de vinte minutos 
de meditação diária praticada durante seis a oito semanas: diminuição da ansiedade 
e da vulnerabilidade à dor, da tendência para a depressão e a cólera, 
reforço da atenção, do sistema imunitário e do bem-estar em geral. 
Seja qual for o ângulo sob o qual se perspective a meditação — o da trans-
formação pessoal, do desenvolvimento do amor altruísta ou da saúde
física —, ela surge como um factor essencial se se pretende ter uma
vida equilibrada e rica de sentido.
 
Seria lamentável subestimar a capacidade de transformação do
nosso espírito. Qualquer de nós dispõe do potencial necessário para se
libertar dos estados mentais que alimentam o nosso sofrimento e o das
outras pessoas, para encontrar a paz interior e para contribuir para o
bem de todos os seres."
 
 
 

Enviar um comentário