sábado, 3 de maio de 2014

a liberdade religiosa - artigo jornal PÚBLICO

Abril e a liberdade religiosa - PÚBLICO: "Neste sentido, a Lei de Liberdade Religiosa aprovada em 2001 vem de facto culminar o processo de separação entre o Estado e a religião, condição indispensável ao reconhecimento do real pluralismo religioso e espiritual dos cidadãos...... o significado essencial da lei não reside na isenção de impostos, no direito de escolher para os filhos nomes próprios da onomástica religiosa específica ou no reconhecimento da incidência civil dos casamentos religiosos. Todos esses direitos são obviamente importantes, mas todos eles decorrem de algo muito mais significativo: o reconhecimento das confissões não-católicas, como pessoas colectivas religiosas, e não apenas como simples associações de direito civil. Traduzido em termos sociais, políticos e culturais, isto significa o reconhecimento da pluralidade do espaço religioso português. .ESTHER MUCZNIK 


O budismo só se implanta em Portugal depois de Abril, na liberdade e no reconhecimento.

por ex: participa com outras comunidades no programa da RTP2  "A fé dos Homens"_As diversas confissões religiosas existentes em Portugal!


Enviar um comentário