domingo, 14 de março de 2010

Oito Versos que Transformam a Mente (“Lojong Tsigyema”, escrito por Geshe Langri Tangba)

1.Com a determinação de alcançar o bem supremo em benefício de todos os seres sencientes,mais preciosos do que uma jóia mágica que realiza desejos,vou aprender a prezá-los e estimá-los no mais alto grau.

2.Sempre que estiver na companhia de outras pessoas, vou aprender a pensar em minha pessoa como a mais insignificante dentre elas,e, com todo respeito, considerá-las supremas,do fundo do meu coração.

3.Em todos os meus actos, vou aprender a examinar a minha mente e, sempre que surgir uma emoção negativa,pondo em risco a mim mesmo e aos outros,vou, com firmeza, enfrentá-la e evitá-la.

4.Vou prezar os seres que têm natureza perversa e aqueles sobre os quais pesam fortes negatividades e sofrimentos,como se eu tivesse encontrado um tesouro precioso,muito difícil de achar.

5.Quando os outros, por inveja, maltratarem a minha pessoa,ou a insultarem e caluniarem,vou aprender a aceitar a derrota,e a eles oferecer a vitória.

6.Quando alguém a quem ajudei com grande esperança magoar ou ferir a minha pessoa, mesmo sem motivo,vou aprender a ver essa outra pessoa como um excelente guia espiritual.

7.Em suma, vou aprender a oferecer a todos, sem exceção,toda a ajuda e felicidade, por meios diretos e indiretos,E a tomar sobre mim, em sigilo,todos os males e sofrimentos daqueles que foram minhas mães.

8.Vou aprender a manter estas práticasIsentas das máculas das oito preocupações mundanas,e, ao compreender todos os fenômenos como ilusórios,serei libertado da escravidão do apego.

(Extraído do livro "The Union of Blisss and Emptiness", de autoria de S.S.O Dalai Lama, com tradução de Manoel Vidal.)

Para o bem de todos os seres
Enviar um comentário