quarta-feira, 4 de novembro de 2009

"As nuvens são as manifestações do céu"



- Estátua de Milarepa, Pango Chorten, Gyantse, Tibete.

Os Cantos de Milarepa
(excerto)

“A base não fabricada é a grande vacuidade,
A via não fabricada é a grande transparência,
O fruto não fabricado é o mahamudra.
O yogi possui estes três: base, via e fruto.
A jovem mulher quer possuir estes três: base, via e fruto ?”

Assim cantou Mila.

A jovem rapariga disse: “Se a base, a via e o fruto são assim,
Que segredos intrépidos tendes vós ?”

Em resposta Mila entoou este canto:

“A ausência de deuses e demónios é o segredo da visão,
A ausência de distracção e de meditação é o segredo da meditação,
A ausência de esperança e de temor é o segredo do fruto.
O yogi possui estes três segredos.
A jovem mulher quer realizar estes três segredos ?”

Assim cantou Mila.

Com uma grande fé, a jovem rapariga tocou os seus pés. Ela fez o pedido de instruções de meditação e ofereceu-lhe esta súplica:

“Ó Precioso Jetsun, ó Supremo yogi,
De dia estou ocupada pelo trabalho,
De noite, afundo-me no sono da ignorância.
De manhã à noite, sou escrava da comida e do vestuário,
Não há tempo para praticar o Dharma.
Peço um ensinamento para alcançar o estado de Buda,
Peço um ensinamento para alcançar a iluminação”

Assim cantou ela.

Em resposta, Jetsun entoou este canto
das quatro analogias e dos cinco significados:

“Ó jovem mulher Peldarbum,
Escuta, mulher afortunada, dotada de fé,
Ergue os olhos para o céu
E medita, livre de limites e de centro.
Ergue os olhos para o céu e a lua
E medita, livre de luminosidade e de obscuridade.
Contempla as montanhas
E medita, livre de mudança.
Contempla o lago
E medita, livre dos pensamentos discursivos”

Assim cantou Mila.

A jovem mulher, tendo meditado, ofereceu depois o exame da sua mente.

“Ó precioso Jetsun, ó Yogi supremo,
Posso meditar no céu
Mas, quando se erguem nuvens,
Como devo meditar ?
Posso meditar no sol e na lua
Mas, quando se movem planetas e estrelas,
Como devo meditar ?
Posso meditar nas montanhas
Mas, quando as árvores de fruto desabrocham,
Como devo meditar ?
Posso meditar no lago
Mas, quando surgem os pensamentos discursivos,
Como devo meditar ?

Assim cantou ela.

Jetsun entoou este canto para dissipar os seus obstáculos :

“Ó jovem mulher Peldarbum,
Escuta, mulher afortunada, dotada de fé,
Se podes meditar no céu,
As nuvens são as manifestações do céu,
Examina de novo estas manifestações,
Examina de novo a tua mente.
Se podes meditar no sol e na lua,
As estrelas e os planetas são manifestações do sol e da lua.
Examina de novo estas manifestações,
Examina de novo a tua mente.
Se podes meditar nas montanhas,
As árvores de fruto são manifestações da montanha.
Examina de novo estas manifestações,
Examina de novo a tua mente.
Se podes meditar na tua mente,
Os teus pensamentos discursivos são manifestações da tua mente.
Examina de novo a raiz dos pensamentos discursivos,
Examina de novo a tua mente”

Assim cantou Mila.

Tendo a jovem meditado, desenvolveram-se excelentes experiências; mais tarde o Mestre viu-a, cantou de novo e deu-lhe instruções orais nas quais ela meditou; tornou-se então uma yogini maravilhosa, detentora da linhagem oral.

- Milarepa, Tibete, 1040- ?
Enviar um comentário